Queima do Velho atraiu centenas de pessoas a Sanguedo

Queima do Velho atraiu centenas de pessoas a Sanguedo

Foi na noite de Carnaval, 13 de fevereiro, que o Rancho Folclórico S. Eulália de Sanguedo e sua secção de teatro Os Medievos, levaram à rua a XX edição da Queima do Velho em Sanguedo. O grupo celebrou 20 edições deste evento com um espetáculo único, “O Medo da Peste”, que atraiu centenas de pessoas, a Sanguedo.

As expectativas eram altas, face à comemoração destes 20 anos da Queima do Velho na freguesia e do constante crescimento do mesmo ao longo dos anos, assim como da adesão da comunidade. Previsões essas que se cumpriram. Apesar das condições meteorológicas não terem sido as mais favoráveis, a comunidade aderiu em massa, para assistir a mais uma Queima do Velho em Sanguedo, uma tradição carnavalesca local, que já é considerada uma referência na freguesia e no concelho.

O espetáculo deste ano foi “baseado na peste negra que abalou o país, o mundo e também a nossa região“, explica Jorge Silva. “Foi assim que dois pobres escravos do reino, contagiados pela peste, para muitos naquele tempo, amaldiçoados pelo demónio, foram condenados à fogueira, o castigo máximo daquela época“, refere o dirigente.

No fundo este evento procura recriar uma tradição já antiga. “A comunidade juntava-se em vários lugares da freguesia, junto de uma fogueira, e reuniam-se para fazer bonecos com palha e produtos que já não serviam para nada, como tecidos velhos. Era um momento de convívio, que proporcionava a união e um ambiente de festa para as pessoas“, afirma. Recuperando essa tradição, o Rancho Folclórico Santa Eulália de Sanguedo adicionou-lhe o espetáculo teatral, que acontece desde 2013, altura em que a secção Os Medievos foi criada. “Procuramos juntar esta recriação em que a comunidade se juntava, aliando a histórias verídicas, essencialmente do país e muito focadas na região“, afirma. É o caso do espetáculo deste ano, que recuperou os momentos difíceis que a região atravessou quando foi assolada pela peste negra.

O grupo segue forte e unido como nunca, com um enorme sentimento de gratidão e responsabilidade, por continuar a preservar, promover e dinamizar essa tradição tão especial, um verdadeiro testemunho cultural. E depois de mais um grande sucesso, o grupo está a preparar grandes novidades, ainda para o presente ano e claro, já em preparação para a XXI Queima do Velho em Sanguedo, 2025.

A organização agradece a todos os que apoiaram a iniciativa, desde o comércio local, Junta de Freguesia de Sanguedo, atores, todos os presentes em geral e à imprensa local.