Entre curvas, contracurvas, gincanas e até espuma, não vai faltar adrenalina na 3ª Descida Mais Louca da Malápia

Entre curvas, contracurvas, gincanas e até espuma, não vai faltar adrenalina na 3ª Descida Mais Louca da Malápia

É já este sábado, dia 25 de junho, que acontece a III Edição da Descida Mais Louca da Malápia, uma iniciativa inserida nas Festas Sanjoaninas e promovida pela Associação Malapeiros Rolantes. O presidente da coletividade, Raul Pereira, salienta que a edição deste ano, após dois anos de interregno, será “diferente e especial”.

O percurso, na 1ª edição, começou por ter apenas 800 metros, mas hoje a Descida Mais Louca da Malápia percorre cerca de dois quilómetros, entre curvas, contracurvas e gincanas que prometem adrenalina máxima aos participantes, mas também ao público que irá assistir. Raul Pereira, aos microfones da Sintonia, explica que a Descida Mais Louca da Malápia surgiu com o propósito de “recordar os tempos de criança“, incentivando os participantes a construírem, como noutros tempos, os seus próprios carros e a percorrerem as ruas da freguesia.

Este ano, a iniciativa, que conta com o apoio da Junta de Freguesia de S. João de Ver e da Câmara Municipal, traz novidades. O percurso, de cerca de dois quilómetros, conta com uma Kidszone, junto ao largo da igreja, onde as crianças poderão recriar a lenda de atirar malápios ao comboio, neste caso atirando malápios feitos de espuma aos carros e pilotos participantes. Além disso, na reta final do percurso haverá um salto para uma piscina de espuma, desvenda Raul Pereira.

A iniciativa arranca pelas 14h de sábado e terá como epicentro o Centro da Freguesia de S. João de Ver, com partida na Rua do Pinhal do Conde (um pouco abaixo da Rotunda ao Monumento Espírito Feirense) e chegada junto ao Pavilhão Municipal de S. João de Ver. O presidente dos Malapeiros Rolantes salienta que a Descida Mais Louca da Malápia começou a ser preparada há um ano.

O percurso cheio de obstáculos fará a delícia dos pilotos, mas não só. Raul Pereira recorda que a Descida Mais Louca da Malápia foi criada “para a população” e destaca que a edição deste ano, com a zona da espuma, será “diferente e especial“.

Após um interregno forçado devido à pandemia da Covid-19, eis que a Descida Mais Louca da Malápia regressa e com mais participantes do que nas duas últimas edições.

A Descida Mais Louca da Malápia é uma prova de carros artesanais que visa principalmente estimular a criatividade dos participantes e envolver a comunidade numa atividade lúdica promovendo as relações de cidadania. É um evento dos sanjoanenses para os sanjoanenses, mas não deixa de fora as comunidades vizinhas favorecendo também as relações intermunicipais. Quer-se também cimentar a
identidade local e gerar o convívio entre os cidadãos participantes e quem esteja a assistir
“, refere a Associação Malapeiros Rolantes.

Fotos: DR