1,6 milhões de euros para requalificar o Centro Cívico de Nogueira da Regedoura

1,6 milhões de euros para requalificar o Centro Cívico de Nogueira da Regedoura

O projeto de Requalificação do Centro Cívico de Nogueira da Regedoura foi apresentado publicamente aos nogueirenses na sexta-feira, 2 de fevereiro, no auditório da junta de freguesia. Numa área de intervenção que ronda os 16 mil metros quadrados e com um investimento estimado de 1,6 milhões de euros, a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira vai avançar com a transformação daquele espaço central da freguesia, respeitando, no entanto, a identidade urbana atual onde está refletida a história e a identidade da comunidade.

O auditório da Junta de Freguesia de Nogueira da Regedoura estava completo, refletindo o interesse e a curiosidade da população no projeto de uma requalificação que começará a ser uma realidade ainda este ano. “Nos próximos meses vamos abrir o concurso público e contamos que, após o início da empreitada, a obra se prolongue por 12 meses. Esta é mais uma obra que iremos executar integrada no Plano de Regeneração dos Centros Urbanos do concelho”, vincou Amadeu Albergaria, presidente da Câmara Municipal.

O Largo da Igreja, espaço central, passará a praça com novas áreas multifuncionais que permitem o seu usufruto por pessoas de diferentes idades e com interesses e motivações distintas. A intervenção global toca ainda a circulação pedonal com a criação de novos passeios e circulação pedonal complementar aos arruamentos; os espaços verdes; o mobiliário urbano; a circulação viária, com o redesenho dos arruamentos, acessos e cruzamentos; e o estacionamento estando prevista a implementação de novas zonas de estacionamento adjacentes e de baias para novos estacionamentos na zona central.

Após a requalificação, o Centro Cívico de Nogueira da Regedoura será um espaço humanizado de vivências para usufruto pleno das populações. De acordo com as palavras do autarca, este será “um novo espaço público mais moderno, ordenado, mais acessível, mais amigo das pessoas, incentivando o usufruto pleno e o convívio intergeracional”.

A apresentação do projeto esteve a cargo do arquiteto Alexandre Sousa, natural de Nogueira da Regedoura e que agora dá o seu cunho a este espaço emblemático da freguesia.