Documentário que recria “O Massacre de Arrifana” estreia esta quarta-feira

Documentário que recria “O Massacre de Arrifana” estreia esta quarta-feira

“O Massacre de Arrifana”, documentário em memória das Invasões Francesas em Arrifana, estreia esta quarta-feira, 1 de dezembro, às 16h00, em www.facebook.com/visitfeira. Um projeto promovido pela Câmara Municipal de Santa Maria da Feira e Junta de Freguesia de Arrifana, no âmbito do programa “Santa Maria da Feira – O Lugar do Tempo”, financiado pelo Norte 2020. O momento da estreia, pensado especificamente para o formato digital, integra a programação cultural “Artes em Itinerância”.

Produzido pela Scape, com direção artística de Carlos Reis, o documentário “O Massacre de Arrifana” tem por base a segunda invasão do Porto pelos franceses, no decurso da Guerra Peninsular, e centra-se na trágica madrugada de 17 de abril de 1809, quando dezenas de arrifanenses foram massacrados pelas tropas de Napoleão.

Foi na casa senhorial do século XVIII, propriedade da família Amorim, no Largo da Guerra Peninsular, em Arrifana, que decorreu grande parte das gravações, com recurso a cenários da época e a participação de elementos da própria família Amorim, bem como de habitantes da vila e crianças do Jardim de Infância de Manhouce.

Reza a história que, na madrugada de 17 de abril de 1809, as tropas francesas cercaram e tomaram de assalto a povoação de Arrifana. Quem ofereceu resistência ou ensaiou a fuga foi morto a tiro, à coronhada ou trespassado pelos sabres e baionetas dos soldados de Napoleão. Grande parte da população procurou refúgio no interior da igreja, que acabou por revelar-se uma verdadeira prisão.

Apesar dos esforços dos dois padres, os soldados franceses arrombaram as portas da igreja e obrigaram todos a sair do templo, em fila, selecionando um em cada cinco de entre os homens válidos – “os quintados”, como ficaram conhecidos – que foram depois levados para o campo da Buciqueira e fuzilados pelos invasores. Seguiu-se o incêndio da povoação que atingiu a maior parte das casas.

Com este projeto de recriação histórica e cultural, a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira e a Junta de Freguesia de Arrifana pretendem deixar um legado aos feirenses, em particular aos arrifanenses, sobretudo às gerações vindouras, perpetuando um trágico acontecimento que dignifica as raízes dos seus antepassados.

Integrada no programa municipal de descentralização cultural “Artes em Itinerância”, a estreia do documentário “O Massacre de Arrifana” no formato digital permitirá a todos os feirenses e amigos de Santa Maria da Feira espalhados pelo mundo conhecer, ou recordar, de forma totalmente livre e gratuita, um momento tão marcante da história de Portugal, de Santa Maria da Feira e de Arrifana.