Governo de Opinião: “A abstenção só se combate com o voto obrigatório”

Governo de Opinião: “A abstenção só se combate com o voto obrigatório”

Délio Carquejo e Carlos Seixas no rescaldo das eleições autárquicas de 2021, na Rádio Sintonia

No Governo de Opinião desta semana, o destaque vai todo para as eleições autárquicas deste domingo. Carlos Seixas e Délio Carquejo analisam os resultados eleitorais e destacam a abstenção, que voltou a crescer em relação a 2017. Para Délio Carquejo, mais do que “refletir e pensar” nestes números é preciso “agir”. “Acho que em termos nacionais, de uma vez por todas, esta questão da abstenção só se combate com o voto obrigatório“, defende o socialista.

“Grande parte da população que não vota são os jovens e portanto os jovens têm de ter esta responsabilidade. Podíamos ir a causas mais profundas, desde a educação cívica nas escolas que é dada ou não, mas as pessoas precisam de perceber, de uma vez por todas, que o seu posicionamento político tem que ser assumido, ou então o seu não posicionamento político, como o voto em branco ou nulo. É preciso que tenham a responsabilidade de ir votar, isso para mim é fundamental, porque a abstenção vai continuar a crescer“, argumentou ainda Délio Carquejo.

Carlos Seixas identificou fatores que contribuíram para que muitos cidadãos não se tenham deslocado às urnas no passado domingo. O social democrata identifica, por um lado, a perceção de um vencedor antecipado e, por outro, a crescente descrença da população na classe política. “A abstenção resulta de vários fatores. Por um lado uma perceção de certa forma generalizada de que o vencedor já estaria encontrado e, portanto, a questão era o número de mandatos que iria alcançar. Em segundo lugar, e sobretudo face há quatro anos, existe uma descrença maior em relação à política e aos políticos. Penso que é a conjugação desses dois fatores e acho que essa descrença reflete-se também no crescimento do Chega, que praticamente não fez campanha autárquica em Santa Maria da Feira e consegue ter um resultado que, para um partido que está a aparecer, é significativo“. refletiu.

Na edição desta semana, moderada por Filipe Dias, Carlos Seixas e Délio Carquejo analisam ainda o período pré eleitoral – condicionado pela pandemia – e olham com algum detalhe para os resultados de domingo no que diz respeito à Câmara e Assembleia municipais, passando ainda os olhos pelas votações nas freguesias do concelho. As autárquicas de 2021 voltam a ser o tema central no próximo Governo de Opinião, agendado para terça-feira, depois das 20h, em www.radiosintonia.pt ou em 92 FM.

Pode ouvir o programa na íntegra aqui.

Governo de Opinião – Edição 28/09/2021