Relâmpago Nogueirense alvo de assalto. Prejuízos rondam os 2500 euros

Relâmpago Nogueirense alvo de assalto. Prejuízos rondam os 2500 euros

O Relâmpago Nogueirense foi alvo de assalto esta semana. Os dirigentes do clube aperceberam-se do furto no final da tarde desta quarta-feira, quando se deslocaram ao Campo Parque da Concórdia.

Foi roubado um esquentador, material elétrico e de pichelaria. Portas e paredes ficaram danificadas durante o assalto. Os prejuízos rondam os 2.500 euros diz a secretária geral da direção e diretora do clube, Sónia Rocha, à Sintonia Feirense.

A GNR de Santa Maria de Lamas foi chamada ao local e está em curso uma investigação. Sónia Rocha reconhece que dificilmente será reavido o material roubado.

Não é a primeira vez que o Relâmpago Nogueirense é alvo de assalto. Sónia Rocha recorda outra situação em que a sede foi assaltada.

O prejuízo deste último assalto, diz Sónia Rocha, “é muito grande”, tendo em conta que o clube se encontra em obras para instalar relvado natural e que os apoios, devido à pandemia, são cada vez mais escassos.

A empreitada para colocação de relvado natural arrancou em outubro do ano passado e deve estar concluída entre maio e junho. “Falta semear a relva e está concluído”, diz Sónia Rocha, falando ainda dos apoios que têm procurado angariar para concluir a obra.

A colocação do relvado natural é um dos objetivos da atual direção, que já colocou relvado sintético no ringue.

O Relâmpago Nogueirense, que milita na II Divisão Distrital de Aveiro, aceitou alinhar na prova facultativa criada pela Associação de Futebol de Aveiro para terminar a presente temporada. Se a competição vier a efetivar-se, o clube irá treinar e competir no campo sintético do União de Lamas, tal como aconteceu no início da temporada.