“PAVILHÃO DA LAVANDEIRA À PINHA EM SÁBADO BRUTAL DE ANDEBOL!”

“PAVILHÃO DA LAVANDEIRA À PINHA EM SÁBADO BRUTAL DE ANDEBOL!”

andebol feirense garra

Foi um “sábado brutal de Andebol”. É desta forma que Manuel Gregório, coordenador do Andebol do Feirense, descreve os embates com o Benfica, em Juvenis, e com o Sporting de Espinho, em Seniores. Pavilhão da Lavandeira cheio, como há muito não se via, em duas partidas que continuam a dar que falar, principalmente o derbie, decisivo, com os tigres.

Em partida capital, rumo à II Divisão Nacional, empate a 35 golos. O Pavilhão da Lavandeira encheu, “o público vibrou com cada golo. Quando já se festejava a vitória do Feirense por 35-34, bem depois do último toque da campainha a equipa visitante introduz a bola na baliza de Feirense. A dupla de arbitragem valida o golo, perante a estupefacção dos atletas. Perante a teimosia dos juízes e do delegado ao jogo, não resta outra solução ao Feirense senão apresentar protesto do jogo.” Manuel Gregório explica porquê, no estúdio da Águia Azul, a Sintonia Feirense.

feirense benfica

Quatro golos de vantagem para o Benfica, na Lavandeira, em jogo grande do Campeonato Nacional da 1.ª Divisão, jornada inaugural da 2.ª fase, com 11-13 ao intervalo. “Foi num ambiente fantástico que o Feirense fez o Benfica tremer durante 58 minutos. Só faltou eficácia no final, pois as oportunidades até surgiram”, revela Manuel Gregório.

No escalão de Juniores, o Feirense voou bem alto no histórico pavilhão do Lima, Campeonato Nacional da 2.ª Divisão, II Fase. Académico FC-Feirense, 30-32, são números que ficam para a história. Vários escalões conseguiram resultados de referência, na jornada do último fim de semana.

Os desafios sucedem-se a um ritmo alucinante para o Andebol do Feirense. O apoio do público faz a diferença.

Depois do Benfica, em Juvenis, o próximo grande a passar pelo Pavilhão da Lavandeira será o Sporting.